terça-feira, 30 de novembro de 2010

Sobre o dia em que obdeci aos meus sapatos.



Há alguns dias eu quis me sentar no chão do metrô, mas não pude.
Se havia espaço? Sim. Havia espaço de sobra. E não, não havia bancos disponíveis.
Se minha roupa poderia ficar estragada? Não. Eu estava de calça jeans.
Se eu estava cansada? O suficiente para cogitar a possibilidade de me sentar no chão.

Então o que (seria mais adequado dizer "quem") me impediu? Meus scarpins. Ok, eu sei que a resposta foi estranha - pra dizer o mínimo - mas eu posso tentar justificar, não? Vamos aos argumentos.


A despeito do aviso de que é proibido se agachar ou sentar no piso dos trens, várias pessoas sucumbem à tentação. A volta para casa é longa, não há bancos para todos, estão todos cansados e essas coisas que quem usa transporte coletivo conhece. Assim sendo, é perfeitamente corriqueiro ver várias pessoas sentadas no soalho nas extremidades dos vagões. Alguns inclusive se apoderam do espaço reservado para usuários de cadeira de rodas, entretanto essa é conversa para outro post.


Eu devo dizer que por duas vezes já me juntei à turba dos "sem- assento", mas eram dias difíceis. Acontece que o dia em questão havia sido um desses dias complicados. Eu estava mor-ti-nha de cansaço. Então por que não me sentei no soalho do trem? Já disse. Meus scarpins não me deixaram.

Foi um diálogo mental, o que se deu quando minhas pernas começaram a fraquejar.

- Que diabos você pensa que está fazendo? - eles perguntaram enfurecidos.
- Vou me sentar. - respondi irritada.
- Ah sim, ela vai se sentar - disse o sapato esquerdo para o direito. (o sapato esquerdo é mais liberal)
- Nem F@#&ndo, ela vai se sentar no piso do trem.
- Mas tem um monte de gente sentado! - eu argumentei.
- Sim, tem um monte de gente sentado - disse o scarpin esquerdo, meu favorito (tudo bem que eu sou canhota)
- Mas observe as roupas de quem está sentado no chão! - Exigiu o chato scarpin direito.

E eu observei.

As pessoas largadas no chão estavam de bermudas, calças jeans, sandálias rasteirinhas e tênis. Todas com roupas informais e descontraídas.

- Está vendo? - disse o scarpin direito - Não tem uma só pessoa de scarpins sentada no chão.
- Sim, estou vendo - pensei eu, mal humorada, reconhecendo que ele estava certo. - Você é um chato, insuportável.
- Que seja, minha filha, mas mantenha o mínimo de dignidade. Você quis ir para o trabalho usando scarpins. Sabia que passaria doze horas de pé e que teria que voltar para casa de metrô. Você sabia de tudo e, ainda assim, nos tirou do armário. Agora aguente firme. Não vá perder a classe no último instante.

Olhei para o scarpin esquerdo, procurando um pouco de apoio. Ele estava assoviando. Filho da puta!

Morta de cansaço, desalentada e traída, eu terminei a viagem de trem em pé - cheia de uma dignidade pra lá de dolorida.

Quanto aos sapatos palpiteiros? Bem, eles não saíram do armário depois desse dia.

Beijinhos

8 comentários:

Solange disse...

Fernanda,obrigada pela visita,pelo comentario e entrei no seu blog,e acho que vou ficar por aqui.....esta muito bom aaqui...rsrs
Um beijo e não perca contato,estarei sempre por aqui..
Sol

Carol disse...

Sapatos safados, torturando minha amiga.
Aqui no RJ, n tenho esta sorte. Nem espaço pra sentar no chão existe ¬¬' Além disso, jamais conseguiria dar mais que dois passos de scarpins.

Fernanda Gonçalves disse...

Obrigada pela visita, meninas.

Solange: Seja muito bem vinda. Espero que goste do meu cantinho

Caro: Que saudade amiga. Já te falei pra mudar pra cá. Vem ser minha visinha. rsrsr.

Beijão gentem.

André disse...

rsrs! não sei se quero um sapato com personalidade kkk

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Adorei!

ƸӁƷBeautiful Butterfly WomanƸӁƷ disse...

Ah!!!tadinha da minha amiga...o sapato machucou ela...sapato safado...kkkkkkkk!!!amei!!!obrigada pelo seu doce comentário em meu blog...e meus posts andam melancólicos...devido a uma grande saudade que eu estou sentido do meu marido que se foi fazem 17 meses morar com Deus!!tem dias que a saudade dilacera com meu peito...que eu tenho que extravar assim em lágrimas...senão eu morro...bjus queridaa!!

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Tem muito sapato que não tem quem aguente ficar por muito tempo. São lindos, classudos, elegantes e blablablá...........mas, só serve calçar se for pra ficar sentada e só.

Muito bom seu post e engraçado tb. :)

Espero não perder contato, viu?

Beijo.

Rebeca

-

Fernanda Gonçalves disse...

@Andre´: Sapatos com personalidade são duros de aguentar, mas são os mais bonitos. As rasteirinhas são dóceis, mas não tem o mesmo charme. rsrsr

@Butterfly, querida. Eu não sabia. Sinto muitíssimo pela sua perda. Obrigada pela visita.

@ Rebeca. Obrigada pela visita. Vamos manter contato sim, até porque seu blog é divertidíssimo.

Beijinho gente.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...